26 fevereiro 2015

Resenhando: O Natal de Poirot - Agatha Christie






TÍTULO: O NATAL DE POIROT
ISBN: 9788520923603
IDIOMA: PORTUGUÊS
ENCADERNAÇÃO: BROCHURA
FORMATO: 13,5 X 20
PÁGINAS: 224
ANO DE EDIÇÃO: 2009
EDIÇÃO: 3ª
EDITORA: NOVA FRONTEIRA

AUTOR: AGATHA CHRISTIE
TRADUTOR: VÂNIA DE ALMEIDA








O SEGUNDO LIVRO LIDO, DE TRÊS QUE FORMAM O BOX ESPECIAL DA AUTORA AGATHA CHRISTIE, ESSE BOX EU O COMPREI DEVIDO AO PREÇO ACESSÍVEL, JUNTO COM ESSE BOX, QUE É O VOLUME 1, COMPREI TAMBÉM O VOLUME 2, MAS NÃO OS LI, POR QUE ACHEI MEIO SEM GRAÇA(PURO ENGANO) E TINHA OUTROS LIVROS NA MINHA LISTA PARA LER.
MINHA SURPRESA FOI ENORME, AO LER UM DOS LIVROS DO BOX, DEPOIS DO PRIMEIRO FOI QUESTÃO DE TEMPO ATÉ LER OS OUTROS.



SINOPSE:
 VÉSPERA DE NATAL. A REUNIÃO DA FAMÍLIA LEE É ARRUINADA PELO BARULHO ENSURDECEDOR DE MÓVEIS SENDO DESTROÇADOS, SEGUIDO DE UM GRITO AGUDO E SOFRIDO. NO ANDAR DE CIMA, O TIRÂNICO SIMEON LEE ESTÁ MORTO, NUMA POÇA DE SANGUE, COM A GARGANTA DEGOLADA.
 MAS QUANDO HERCULE POIROT, QUE ESTÁ NO VILAREJO PARA PASSAR O NATAL COM UM AMIGO, SE OFERECE PARA AJUDAR, DEPARA-SE COM UMA ATMOSFERA NÃO DE LUTO, MAS DE SUSPEITAS MÚTUAS. PARECE QUE TODOS TINHAM SUAS PRÓPRIAS RAZÕES PARA DETESTAR O VELHO...

RESENHA:
Dessa vez de um velho morto degolado em seu quarto na véspera de natal. A trama tem inicio logo de cara, quando surge a seguinte questão: “Quem mataria um pobre velho?” e “porque?” Essas questões levam Poirot a investigar sobre a vida e caráter do morto. Simeon Lee era um velho, fraco e rude. Na juventude, foi um homem ao qual todos tem o que falar. Com uma  fortuna feita na África do Sul, conseguida na mineração de  diamantes. Era famoso com as mulheres, o que não fez muito bem a sua mulher, que acabou por morrer de desgosto devido aos maus tratos sofridos por parte do marido.Quase todos os seus filhos o abandonaram logo após a morte da mãe. Todos menos um, este ficou para cuidar do pai durante sua velhice, este era o filho considerado o mais bom, Alfred Lee, que com sua esposa Lydia, continuava a suportar os maus tratos do pai. O velho tem quatro filhos e uma filha, Jenipher, que mudou-se para Espanha junto com seu marido logo após a morte da mãe, onde viveu anos, teve uma filha, Pilar e mais está fora de suspeitas, pois morrera dois anos antes do ocorrido. Os outros filhos David, George e Harry. David que abandonou a fortuna, para explorar todo  o seu potencial artístico e seguir na busca pela paz de espírito acompanhado da sua esposa. Mesmo sendo um homem honesto, ele tem seus defeitos, era extremamente temperamental e guarda muitas mágoas do seu pai por causa da morte da mãe. George, diplomata, cheio de discursos, mas que na realidade só pensa em dinheiro, avarento calcula as ligações, economiza praticamente em tudo, casado com uma moça muitos anos mais jovem que ele, que gasta muito dinheiro em joias e roupas. A "Ovelha Negra"  da família Harry, sairá de casa e vaga pelo mundo curtindo a vida com mulheres e jogos. Entrava em contato com o pai somente para lhe pedir dinheiro para continuar levando a vida dos sonhos, o mais parecido com o pai praticamente em tudo, tanto na  fisionomia e no modo de agir. Com uma desavença entre irmãos, Alfred que não suporta a ideia de ter Harry sob o mesmo teto, pois o julga desleal, por ter ido embora. Simeon Lee, conhecido por todos não apenas por seu lado obscuro, mas também por que nunca negava ajuda a quem lhe viesse pedir. Quando tratava-se dos seus filhos, era ríspido, e sempre os criticando. Será que esse homem, mesmo com todos esses defeitos, merecia uma morte tão violenta? Quem teria motivos para executar um trabalho tão brutal? A família está atordoada, todos ouviram os gritos. Todos estavam dentro da casa no momento em que o crime aconteceu, reunidos para o natal. O assassino é alguém que está entre eles. Quem é? Hercule Poirot, acompanhado do Superintendente de polícia, segue incansavelmente na busca por respostas. Poirot acaba por desmascarar o assassino, gestos e manias foram o ponto chave para a solução desse mistério as vésperas do natal.

Nenhum comentário:

Postar um comentário