26 fevereiro 2015

Resenhando: Assassinato no expresso do oriente-Agatha Christie

TÍTULO: ASSASSINATO NO EXPRESSO DO ORIENTE
ISBN: 9788520923542
IDIOMA: PORTUGUÊS
ENCADERNAÇÃO: BROCHURA
GÊNERO: ROMANCE POLICIAL/ INVESTIGAÇÃO
FORMATO: 13,5 x 20
PÁGINAS: 224
ANO DE EDIÇÃO: 2009
EDIÇÃO:
EDITORA: NOVA FRONTEIRA
AUTOR: AGATHA CHRISTIE
TRADUTOR: ARCHIBALDO FIGUEIRA
CLASSIFICAÇÃO:
SINOPSE:Pouco depois da meia-noite, uma tempestade de neve pára o Expresso do Oriente nos trilhos. O luxuoso trem está surpreendentemente cheio para essa época do ano. Mas, na manhã seguinte, há um passageiro a menos. Um americano é encontrado morto em sua cabina, com doze facadas, e a porta estava trancada por dentro.
 Pistas falsas são colocadas no caminho de Hercule Poirot para tentar mantê-lo fora de cena, mas, num drámatico desenlace, ele apresenta não uma, mas duas soluções para o crime.

RESENHA:
  A história tem inicio quando Hercule Poirot embarca no Expresso do Oriente, ele logo nota que o trem está muito cheio para a época do ano. É durante a noite, quando o trem é obrigado a parar devido a uma nevasca, que um assassinato acontece bem no quarto ao lado ao do quarto onde está Poirot, ele logo se interessa pelo caso e resolve investiga-lo.
 Ele terá que seguir as pistas  e usar sua inteligência para resolver esse crime que parece sem solução. Um homem é morto com doze facadas, e a porta do seu quarto foi trancada por dentro,  e nesse mesmo local é encontrado um lenço de feminino e um limpador de cachimbo, Poirot logo desconfia de todas essas provas, e suspeita que aquelas provas foram deixadas ali de propósito, além de todas essas pistas, ainda é encontrado no bolso da vitima um relógio parado na suposta hora do seu assassinato, e tudo isso ligado ao fato de que um dia antes a vitima havia tinha pedido a ajuda do detetive Poirot, por que tinha a impressão de que estava sendo seguido.
 Primeiro livro do box de três a ser lido. Nesse livro tem tudo que precisa para um mistério delicioso acontecer. Quem matou? Por que matou? isso tudo e muito mais o detetive Poirot nos mostra da maneira mais brilhante que uma mente geniosa como a dele pode desvendar.









Nenhum comentário:

Postar um comentário