18 janeiro 2016

[RESENHANDO]: [MAGNUS CHASE E A ESPADA DO VERÃO] [RICK RIORDAN]



TITULO: A ESPADA DO VERÃO
SERIE: MAGNUS CHASE E OS DEUSES DE         ASGARD
VOLUME: 01
ISBN: 9788580577952
IDIOMA: PORTUGUÊS
ENCADERNAÇÃO: BROCHURA
GÊNERO: MITOLOGIA/FICÇÃO/AVENTURA
PÁGINAS: 448
ANO DE EDIÇÃO: 2015
EDIÇÃO:
EDITORA:INTRINSECA
AUTOR: RICK RIORDAN
TRADUTOR: REGIANE WINARSKI
SINOPSE: A vida de Magnus Chase nunca foi fácil. Desde a morte da mãe em um acidente misterioso, ele tem vivido nas ruas de Boston, usando de muito jogo de cintura para sobreviver e ficar fora das vistas de policiais e assistentes sociais. Até que um dia ele reencontra tio Randolph – um homem que ele mal conhece e de quem a mãe o mandara manter distância. Randolph é perigoso, mas revela um segredo improvável: Magnus é filho de um deus nórdico.As lendas vikings são reais. Os deuses de Asgard estão se preparando para a guerra. Trolls, gigantes e outros monstros horripilantes estão se unindo para o Ragnarök, o Juízo Final. Para impedir o fim do mundo Magnus deve empreender uma importante jornada até encontrar uma poderosa arma perdida há mais de mil anos.
Quando um ataque de gigantes do fogo o força a escolher entre a própria segurança e a vida de centenas de inocentes, Magnus toma uma decisão fatal.
Às vezes é necessário morrer para começar uma nova vida...
Com personagens já conhecidos do público, como Annabeth Chase, prima de Magnus, e deuses como Thor e Loki, Rick nos apresenta mais uma aventura surpreendente, repleta de ação e humor.

RESENHA:
 Magnus Chase é um garoto morador de rua, que perdeu sua mãe e sua casa em um incêndio com circunstâncias misteriosas, ele alega ter visto olhos de lobo em meio ao incêndio em que sua mãe morrera, mas não comenta isso com ninguém, pois achariam que ele está louco. Após a morte de sua mãe e sem saber quem é o seu pai, ele foi obrigado a viver em vários abrigos, mas sempre fugia, até o dia em que decidiu viver nas ruas.

 Agora vivendo nas ruas com seus novos companheiros, Hearth e Blitz, que mais tarde mostram-se importantes para os acontecimentos do livro. Dentro do possível para quem mora nas ruas frias de Boston, a vida segue normal, até o dia do aniversário de 16 anos de Magnus. Ele é informado por seus amigos de que há duas pessoas a sua procura, com a curiosidade falando mais alto, ele vai tentar descobrir quem são essas pessoas, e descobre que é sua prima Anabeth Chase e seu pai, tio de Magnus. Ele não acredita que estejam preocupados com ele e decidi esconder-se e segui-los.
  
 Ele os segue até a casa de outro tio, cujo a sua mãe sempre o orientava a manter-se distante, ignorando os conselhos de sua mãe, ele invade a casa a procura de informações, e lá dentro ele é flagrado pelo seu tio Randolph, que o bombardeia com informações sobre história Vicking. Após ser bombardeado por informações, o seu tio Randolph o leva até uma ponte onde quer que Magnus encontre um artefato Vicking, que ele procurou a vida inteira, Magnus não entende nada e tenta fugir mais é impedido por Randolph, e sem ter muita escolha ele procura pelo artefato cujo ele deve reivindicar para si, e chama-lo do fundo de um rio, sem acreditar que isso seja possível Magnus põe a mão no rio e chama por algo que ele não sabe nem o que é, para sua surpresa algo vem ao seu chamado, é um objeto semelhante a uma espada, mas muito deteriorada.

  Com a espada em mãos, Magnus é surpreendido por um gigante de fogo, que veio em busca da espada que agora está em suas mãos, ele é obrigado a lutar contra o gigante para proteger os civis que estão no meio da batalha, sem saber o que fazer, Magnus só tem uma escolha, impedir o gigante, mas não sabe como, em meio a batalha, seus amigos aparecem e começam a atacar o gigante com objetos inusitados, a batalha dura pouco, pois Magnus manda o gigante de fogo para o fundo do rio o que faz com que ele seja derrotado, mas assim como o gigante, Magnus foi atingido na barriga e também cai no rio, onde perde a consciência, e percebe que é preciso morrer para começar uma nova via. Tendo início assim a sua aventura Vicking.
 O livro Magnus Chase e A Espada do Verão, assim como todos os livros do autor Rick Riordan que eu já li, como Percy Jackson e Os Olimpianos, Percy Jackson e Os Heróis do Olimpo e As Crônicas dos Kanes, ambos possuem uma arte gráfica em suas capas que são realmente umas obras de arte, o que torna impossível não amar cada um. E com o livro Magnus Chase e A Espada do Verão, não poderia ser diferente, com certeza é mais um projeto gráfico que foi bem estudado para poder ser escolhido, e que boa escolha foi feita, ainda bem que a Intrínseca não modifica a capa dos livros que ela traz para o Brasil.

 A narrativa desse livro é feita pelo próprio Magnus, o personagem central dessa história. A leitura desse livro é rápida, devido a narrativa ser mais jovial, é numa linguagem do dia a dia, o que não exige tanto do leitor. Tirando o fato de alguns nomes pertencentes a mitologia nórdica, que são quase impossíveis de serem pronunciados, a leitura ocorre tranquilamente. A edição que a Intrínseca utiliza em seus livros, é algo impecável, o que torna a leitura agradável e tranquila, sem precisar de um conhecimento prévio de palavras.
 O autor Rick Riordan é um excelente escritor, você nota ao ler os seus livros sobre mitologia, seja grega, romana, egípcia ou nórdica, dá para perceber que ele estudou sobre o assunto, para poder inserir em seus livros, o que dá mais credibilidade as suas obras. Ele consegue te dar uma aula de história sobre mitologia, e você nem percebe.

 Um dos pontos interessantes desse livro é a forma como os capítulos iniciam-se, eles são intitulados por comentários do próprio Magnus Chase, assim como acontece na saga de Percy Jackson e os Olimpianos. O fato da Anabeth ter sido introduzida nesse livro me deixou muito feliz, por que ela é uma das minhas personagens favoritas da série de livros Percy Jackson.


 No final desse livro somos apresentados ao título do livro que dará sequência as aventuras de Magnus, o título é O martelo de Thor. Que ao fim do livro A Espada de Verão, entendemos o porquê da escolha desse título.


Em breve vídeo resenha lá no canal: Clique aqui!

3 comentários:

  1. Ótima resenha. Nunca li Percy Jackson, mas sempre tive uma certa curiosidade, porém a história não é algo que me chame muito atenção, assim como o tema mitologia. Gostei bastante de sua resenha, muito bem escrita e rica de detalhes, porém o tema não me ganhou assim como Percy. Mas vai que eu goste né? Não vale a pena julgar por um gosto seu, antes de se jogar na história.
    Beijos

    Mergulhares | Blog

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Se você gostou do estilo narrativo da coleção Percy Jackson, tenho quase certeza de que vai gostar desse livro, pois quando o assunto é mitologia, Rick Riordan manda bem.

      Excluir
  2. Depois que li Percy fiquei com a sensação de que seria a mesma coisa, até li algumas resenhas que disseram que não gostaram tanto dessa série, mas quem sabe, se eu encontrar ele por um preço legal posso dar uma chance.
    Sua resenha ficou muito boa.
    Beijo

    www.tecontopoesia.com

    ResponderExcluir