15 dezembro 2015

[RESENHANDO]: [CELA 108] [ANDRÉ CÁCERES]

Comprar versão Impressa || Comprar versão Digital
     

TÍTULO: CELA 108
VOLUME: ÚNICO
ISBN: 9788579613746
IDIOMA: PORTUGUÊS
ENCADERNAÇÃO: BROCHURA
GÊNERO: FICÇÃO
FORMATO: 14 X 21 CM
PÁGINAS: 222
ANO DE EDIÇÃO: 2015
EDIÇÃO:
EDITORA: MULTIFOCO
AUTOR: ANDRÉ CÁCERES
CLASSIFICAÇÃO:






SINOPSE:

  Em uma ditadura totalitária, a arte foi proibida, pensar é um direito negado e os filhos são retirados dos pais ao nascer para serem doutrinados por um regime opressor. Nesse país, um grupo de rebeldes se infiltrou aos poucos nas altas esferas do governo para resistir bravamente às injustiças. No entanto, o jogo do poder é sedutor e qualquer movimento em falso pode custar a liberdade de toda uma nação. Dante é um homem rejeitado pela própria pátria que ganha uma nova vida e parte em busca de vingança.


RESENHA:

  Se você gosta do tema de leitura Distopia, esse livro foi escrito pra você, conheça o livro Cela 108, que diferente da maioria dos livros já lidos por mim que começam num ritmo calmo para só depois alcançar o ápice, nesse livro somos introduzidos já no meio dos acontecimentos, onde somos apresentados a Pátria o lugar onde um movimento rebelde está prestes a estourar, tendo por objetivo derrubar o governo ditador que lhes foi imposto a muitos anos, e que vem se instaurando cada dia mais, onde filhos são separados dos pais logo ao nascer para sofrerem uma lavagem cerebral em instituições filiadas a Pátria, que impõem como único pensamento correto as politicas governamentais, onde os habitantes devem ver o Governador como pai e a própria Pátria como mãe.
 O estilo do livro, eu o definiria como uma distópia. O livro retrata a forma como o ser humano insatisfeito com a perda do seu livre arbítrio, é capaz de realizar ações movidas por impulso, que trazem consequências tanto para si, quanto para a sociedade. Percebemos isso quando observamos no livro a ambição de alguns, que mesmo em troca da "liberdade", preferem apoiar os opressores, outros simplesmente apoiam por terem sido instruídos a isso desde criança.
 A narrativa que o André utilizou nesse livro, faz com que a leitura simplesmente vá fluindo, num ritmo que você se vê dentro da história, e acaba meio que torcendo para que as coisas terminem tudo bem para os personagens. A escrita utilizada no livro desperta uma curiosidade por saber o que vai acontecer na página seguinte, o que torna a leitura bem rápida, que vai fluindo e quando você se dá conta já acabou, e você fica sem saber o que fazer, nessa vida pós leitura.
 O que mais achei interessante nessa leitura, é o fato do personagem Dante ser um homem tão corajoso e disposto a lutar pelos seus ideais, e ao mesmo tempo ser uma pessoa de cultura, e me arrisco a dizer que ele seja um pouco frio, por conseguir aturar todos os dias as pessoas que são responsáveis pela opressão estabelecida.
  Em meio a tudo isso Dante se vê atormentado por uma antiga paixão que lhe foi roubada, mas um novo amor meche com ele e lhe dá esperanças de ser feliz novamente com alguém, ou será que o destino está lhe pregando uma peça novamente! Com toda a tensão que se instaurou, ninguém é confiável, máscaras começam a cair e segredos serão revelados nessa trama muito bem escrita e detalhada, " e lembre-se: desconfie de todos."
 O autor André Cáceres, com certeza nasceu para ser escritor, poi ele tem uma capacidade de te colocar dentro da história, ele consegue te fazer sentir como se fosse um dos personagens da narrativa. O livro dele está mais do que recomendado, e espero ansiosamente pelos próximos títulos do autor!


UM POUCO SOBRE O AUTOR:

André Cáceres mal completou 20 anos de idade e já cursa o 3º ano de Comunicação Social com habilitação em Jornalismo pela Faculdade Cásper Líbero. A paixão pela escrita vem desde muito cedo, florescendo nos contos, crônicas e peças de jornalismo literário que ele publica em seu blog, A Coruja no Poste.

Após trabalhar por 2 anos no portal UOL, André foi um dos vencedores do 1º Concurso Scribe de Contos, promovido pelo Guia da Auto publicação em parceria com a rede social Scribe e o TocaLivros, ganhando como prêmio a publicação de seu conto “Hotel Califórnia” em uma antologia lançada em e-book e áudio livro.

André também frequentou diversas oficinas de escrita, tendo contato com grandes escritores da nova literatura brasileira. Agora o autor registrou “Cela 108”, seu primeiro livro, na Biblioteca Nacional e já se prepara para a publicação pela editora Multifoco enquanto escreve sua próxima obra, uma fantasia épica medieval chamada “Quando os Deuses Sangraram”.


CONFIRA ALGUMAS IMAGENS DO LIVRO:



Frase na capa de trás do livro que me chamou muito a atenção!


Clique aqui para ler um pouco sobre o livro

OLHA A VIDEO RESENHA LÁ NO CANAL!






2 comentários:

  1. Muito obrigado pela sua opinião e pela resenha, Bruno! Eu fico muito feliz por você ter gostado e espero que seus leitores tenham uma ótima experiência de leitura também! Aguarde pelos próximos! :D

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fico feliz em saber que gostou da minha resenha sobre o seu livro, com certeza os leitores irão adorar essa leitura, e com certeza vou esperar pelos próximos.

      Abraços e volte sempre aqui no blog!

      Excluir